Sobre


Bruno Braumann

fotografia de arquitectura - architectural photography - bruno braumannO meu nome é Bruno Braumann e sou fotógrafo de Paisagem Natural, de Produto e de Arquitectura. Sou natural de Coimbra mas desde muito cedo resido em Braga.

Possuo uma licenciatura em Engenharia Civil pela Universidade do Minho que conclui em 2008.

Em 2014, decidi seguir a minha a paixão pela fotografia e, em Outubro desse mesmo ano, inscrevi-me no Curso Profissional de Fotografia do Instituto Português de Fotografia, no Porto. Este curso, que terminou em Junho de 2016, permitiu-me obter formação especializada e desenvolver técnicas nesta área.

Paisagem Natural

Sempre que é possível, reservo umas horas para percorrer a montanha, a floresta ou a praia. Até ao eterno desafio que é a captura “momento no tempo”, existe todo um processo que passa pelo seu planeamento, a própria captação, até ao pós-processamento da imagem final.

A fotografia de paisagem é, para mim, uma extensão da experiência ao ar livre. Uma vez que sou introvertido e aprecio o tempo que passo sozinho, a fotografia de paisagem é um dos meus géneros fotográficos favoritos e que me dá mais gozo fotografar.

Neste website partilho convosco as minhas aventuras e aqui poderão ver uma selecção das minhas fotografias de paisagem.

Caso pretenda usar as minhas imagens na sua revista, no seu website ou outro uso comercial não hesite em contactar-me. Basta enviar-me um email com os detalhes do uso pretendido e encontraremos uma solução.

Produto

Este tipo de fotografia é geralmente feita em estúdio onde tenho total controlo sobre a luz que vai ser manuseada/manipulada, sendo este o elemento fundamental para criar uma imagem sugestiva e atraente do produto a ser fotografado.

Além da típica fotografia com fundo branco ou neutro para catálogos impressos ou para websites, é também importante apresentar o seu produto em cenários. Este tipo de fotografia melhorará a imagem do seu produto/marca ao apresentá-lo com uma aparência mais atractiva.

O meu objectivo é oferecer-lhe um serviço de qualidade e trabalhar até ao último detalhe para melhorar o impacto da sua marca/produto e com isso cativar os seus clientes e atrair novos.

Arquitectura

A arquitectura depende da fotografia?

Embora a arquitectura não dependa da fotografia, esta assume elevada importância, não só na divulgação do trabalho em arquitectura, como para obter maior reconhecimento e novos projectos. A fotografia, é assim, o meio mais eficaz de comunicação em diferido da obra terminada. É portanto indispensável, para a divulgação de um projecto, que este seja fotografado sobre vários ângulos e sobre vários cenários.

Tenho como principal objectivo trabalhar com gabinetes de arquitectura, independentemente de serem muito ou pouco reconhecidos, sem condicionalismos geográficos, sejam eles a nível nacional ou internacional.

Para além da reportagem, os meus serviços incluem igualmente a sua divulgação. Não só no website e redes sociais como também procedo ao envio das fotografias captadas para websites da especialidade e revistas online.

Espero contar com a sua confiança.


Exposições

Exposição colectiva dos trabalhos resultantes dos projectos finais do Curso Profissional de Fotografia do IPF realizada em Outubro de 2016 na Galeria Geraldes da Silva com o projecto  Distopia.

 

Exposição colectiva dos trabalhos resultantes dos projectos finais da disciplina de Projecto e Fotografia de Autor do Curso Profissional de Fotografia do IPF realizada em Julho de 2016 na Galeria Geraldes da Silva com o projecto The Road Not Taken.

 


Publicações

Homify DE, Mar. 2018 – Casa Levada do Fojo / TRAMA Arquitetos

Homify DE, Mar. 2018 – Empreendimento Pátios d’ Este / TRAMA Arquitetos

Homify NL, Nov. 2017 – Empreendimento Pátios d’ Este / TRAMA Arquitetos

Homify FR, Nov. 2017 – Empreendimento Pátios d’ Este / TRAMA Arquitetos

Homify DE, Nov. 2017 – Casa Portelinhos / TRAMA Arquitetos

Homify PT, Nov. 2017 – Casa Portelinhos / TRAMA Arquitetos

Homify PT, Nov. 2017 – Empreendimento Pátios d’ Este / TRAMA Arquitetos

Scopio, Nov. 2016 – Distopia